"Nenhum ser humano é capaz de esconder um segredo. Se a boca se cala, falam as pontas dos dedos..."(Freud)

sábado, 12 de novembro de 2005

Poesia, amor, vento...

Poesia
Suave melodia
Desabafo silencioso
Alívio doloroso
De uma alma inquieta

Amor
Delírio e dor
Olhar de relance
Longe do alcance
De um intenso poeta

Vento
Vida e momento
Alegria e tristeza
Força e fraqueza
Essência encontrada

Eu
Nada que é meu
Presença inútil
Alegria tão fútil
Não me resta mais nada.

2 comentários:

Pedro... disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Pedro... disse...

bem, estou achando que isso aqui anda jogado as traças! da uma renovada aqui neh!!

aproveite e conheça meu novo blog!

http://conclusivo.blogspot.com